Fonte: OpenWeather

    Penalidade


    TCE-AM multa ex-prefeito de Anamã em mais de R$ 1 milhão

    Entre as irregularidades apontadas no relatório, estão dispensas de licitações não justificadas, ausências de termos de contratos e termos de aditivos

     

    Após análise dos órgãos técnicos da Corte, a relatora do processo, conselheira Yara Lins do Santos, multou o ex-gestor municipal em R$10 mil
    Após análise dos órgãos técnicos da Corte, a relatora do processo, conselheira Yara Lins do Santos, multou o ex-gestor municipal em R$10 mil | Foto: Divulgação

    O Pleno do Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM) multou o ex-prefeito de Anamã em 2017, Raimundo Pinheiro da Silva, em mais de R$ 1 milhão​ ​, considerando multa e alcance. As penalidades foram aplicadas nesta quarta-feira (14), durante a 10ª Sessão Ordinária do Tribunal Pleno.

    A sessão plenária ocorreu virtualmente com transmissão ao vivo pelas redes sociais do TCE-AM (YouTube, Facebook e Instagram), e contou com interpretação simultânea em Libras.

    Após análise dos órgãos técnicos da Corte, a relatora do processo, conselheira Yara Lins do Santos, multou o ex-gestor municipal em R$10 mil e o considerou em alcance de R$ 1 milhão. 

    Entre as irregularidades apontadas no relatório, estão dispensas de licitações não justificadas, ausências de termos de contratos e termos de aditivos realizados pela gestão, e a não designação de responsáveis pela fiscalização de contratos em portaria.

    Também foi recomendado à Câmara Municipal de Anamã que reprove as contas do ex-prefeito Raimundo Pinheiro da Silva, referente ao exercício de 2017.

    O gestor tem até 30 dias para realizar o pagamento ao erário ou recorrer da decisão proferida pelo Pleno da Corte de Contas.

    Mais julgamentos

    O então diretor do Fundo de Previdência Social dos Servidores Públicos de Manaquiri (Funprev) em 2018, Ayrton Romero da Silva, também teve as contas julgadas irregulares pela Corte de Contas.

    O gestor deverá pagar multa de R$ 15 mil por não ter completado o Portal da Transparência com todas as informações necessárias e omitido valores indicados em notas. O ex-diretor do Funprev de Manaquiri deve realizar o pagamento da multa em até 30 dias, ou recorrer da decisão no mesmo prazo.

    A sessão plenária foi conduzida pelo presidente da Corte de Contas, conselheiro Mario de Mello. Participaram dela os conselheiros Júlio Pinheiro, Érico Desterro, Ari Moutinho Júnior, Yara Lins dos Santos e Josué Neto, além dos auditores Mário Filho, Alípio Reis Firmo Filho, Luiz Henrique Mendes e Alber Furtado. O Ministério Público de Contas (MPC) foi representado pelo procurador-geral João Barroso.

    Próxima sessão no dia 20/04

    O presidente Mario de Mello convocou a 11ª Sessão Ordinária para o próximo dia 20 de abril (terça-feira). A sessão será realizada virtualmente e contará com transmissão pelos canais oficiais do TCE-AM no YouTube, Facebook e Instagram.

    *Com informações da assessoria

    Leia Mais:

    Dr. Mike assume o comando do diretório estadual do PROS

    Supremo Tribunal Federal julga anulação das condenações de Lula

    CPI da Covid vai investigar verba destinada aos estados e municípios

    Comentários